sábado, 8 de dezembro de 2012

AMOR



A porcaria do amor.

            Todos os colunistas e escritores sentimentais retratam o Amor como o sentimento mais sublime que existe. Mas, na realidade, o sentimento descrito é bem mais complexo e completo do que as meras descrições, pois ninguém vive apenas de Amor. A grande porcaria do Amor.
            Se o Amor viesse sozinho as coisas seriam mais simples. O problema é justamente esse, pois ele tem a companhia de vários “amigos” que nada acrescentam à vida de quem ama. O Ciúme é aquele amigo que quando entra em nossas vidas é complicado de tirar e, pior ainda, anda junto com a Desconfiança, que não é uma amiga nada agradável. A Rotina e a Monotonia são as gêmeas que o Amor não deveria conhecer, pois, além de já serem duas, são próximas de outra amiga, a Discussão. Ah, porcaria de Amor!
            Tudo seria tão mais fácil se os relacionamentos fossem como os de antigamente, pois o Amor não era fundamental. As pessoas eram apresentadas, praticamente, quando iriam se casar e com o cotidiano que se conheciam. Ou seja, as pessoas não tinham tempo de conhecer os amigos do Amor, ou seja, aquela fase que todos adoram de início de namoro iria corresponder ao início da vida junto. As pessoas seriam conhecidas, para depois se tornarem amigas, adquiririam confiança e, por último, se amariam até ficarem bem velhinhos. Ah, porcaria de Amor!
            Nem tudo se resume em apenas sorrisos e rosas. A porcaria do amor é muito mais que isso. É sentir aquela saudade, mesmo tendo passado o dia inteiro junto, é acordar e dormir pensando na outra pessoa, é lembrar-se do outro nas pequenas coisas que acontecem diariamente. É um gosto, um cheiro, um toque, uma sensação e uma lembrança. Ah, porcaria de Amor, que bom que você existe!
            Amor é Amor, uma palavra com quatro letras que é capaz de fazer coisas que não seriam feitas em situações normais. Ah, isso é o Amor! É poder fazer papel de tola que a outra pessoa, simplesmente, achará graça, é ter o rosto iluminado apenas em estar perto do outro, é sentir uma felicidade que não tem explicação. É amar e ser amado... Verdadeiro, intenso e profundo.
            Alguém, em certo dia, disse que feliz é aquele que ama. Sozinha sou apenas metade hoje, pois preciso de você para ficar completa. Parte do meu coração é seu e você soube se fazer presente e essencial na minha vida. Sem mudar nada, nem menos e nem mais, sem pensar no passado ou no futuro, mas vivendo o presente da maneira que mais gosto, de forma intensa. Ah, porcaria de Amor, muito obrigada por permitir que eu seja mais que feliz hoje e por ter, finalmente, experimentado o seu gosto, o sabor do Amor!

 
Mariana Tannous Dias Batista e o seu Amor!

Nenhum comentário: