quinta-feira, 13 de maio de 2010

Manual da “Relação Bandida”

Antes de escrever as principais regras para uma boa “relação bandida” é necessário um prévio conceito sobre o assunto, ou seja, tal expressão não passa de um termo popular utilizado para designar uma relação sem compromisso. Assim, mencionarei algumas regras básicas para que um relacionamento seja classificado dessa maneira.

1) “Relação Bandida” não é namoro. Essa é a principal regra, em que a pessoa deve ter consciência de que, mesmo saindo com a outra parte envolvida várias vezes, elas não namoram;

2) Não é permitido nenhum tipo de cobrança. O melhor desse tipo de relacionamento é que a pessoa não deve satisfações sobre suas ações, portanto tudo é válido, contanto que tenha respeito;

3) Ciúme é algo inexistente. Como não existe compromisso, as partes têm o livre arbítrio para saírem com outras pessoas;

4) É permitido beijar outra pessoa na mesma festa. Isso é uma questão de acordo na relação, ou seja, fica a critério de cada pessoa;

5) Não é obrigatório dar presente em datas especiais. Não é dever dos envolvidos se presentearem, mas sempre é bom para demonstrar que você se interessa pelo outro;

6) São válidas as ligações na madrugada. Caso você chegue bêbado em casa às 04h00min da manhã ou simplesmente esteja sem sono, nada melhor que ligar para seu relacionamento bandido para continuar a noite;

7) As “Relações Bandidas” apenas são permitidas quando as partes são solteiras. Sim, caso um dos envolvidos esteja compromissado, de “bandido” a pessoa é promovida a amante;

8) Quem come calado, come duas vezes. Regra básica é nunca comentar o que aconteceu com outras pessoas;

9) Ser discreto é fundamental. Ninguém precisa saber que você tem uma relação assim e, principalmente, quem é o envolvido nela;

10) Mesmo sendo uma “Relação Bandida”, respeito sempre é fundamental. Respeito é o mínimo que devemos ao próximo;

11) É necessário deixar suas intenções bem claras. Se você está à procura de uma “relação bandida”, deve-se avisar a outra pessoa, para que essa jamais crie expectativas futuras. Nunca é válido brincar com os sentimentos alheios;

12) Beijos e sexo sem compromisso existem. Tudo bem que acontece de nos apaixonarmos justo por aquela pessoa que jamais imaginamos, mas existem seres capazes de separar beijos e sexo de sentimentos;

13) Imploramos por um mundo sem frescuras. Simples, faça o que tiver vontade e sem se arrepender depois, ou seja, apenas se arrependa do que não fez e encare todas suas ações como experiências;

14) O inesperado é sempre melhor. Nem precisa de muitas explicações, como em qualquer relacionamento, a rotina cansa;

15) Amor e paixão são proibidos. Uma das regras fundamentais na “relação bandida” é jamais envolver sentimento nela. Caso ocorra, lhe restam apenas duas opções, você para de sair com a pessoa e procura um novo “alvo” ou, simplesmente, encara a realidade e luta para avançar para um relacionamento de verdade.

(Mariana Tannous Dias Batista)

quarta-feira, 12 de maio de 2010

AMOR

EU AMO, TU AMAS, ELE AMA!

O homem, ser de diversas mutações, uma constante metamorfose ambulante, o criador das mais variadas tecnologias que regem as ações sociais na atualidade. São tantas invenções introduzidas no cotidiano diariamente, tantas formas de controle e de padronização da população, porém, em meio a um sistema capitalista, uma arma ainda exerce grande poder, aquela responsável pelas mais extraordinárias reações da massa, o sentimento.

A bomba atômica foi elaborada, a indústria bélica aprimorou-se e os vírus foram espalhados mundialmente com a intenção de devastação ou de “proteção” a uma determinada causa, porém nada disso tem o menor efeito quando o problema envolve uma pessoa que gostamos. A velha sabedoria popular avisa que os indivíduos morrem e matam por amor, uma fatalidade.

Amor, o sentimento mais sociável de todos, pois não sabe surgir e nem se cultiva sozinho, sempre está acompanhado por alguma outra coisa, seja o ódio, a raiva, o “desejo”, o carinho, a amizade, o ciúme ou até mesmo o tédio. Uma palavra de apenas quatro letras, mas com o efeito inexplicável, em que se descobre a existência de um coração que bate além da função designada a esse na pessoa mais “fria” de todas, quando essa se depara com o tal ser de outro mundo.

Mas afinal, o que se entende por amor? Pergunta de difícil resposta, em que até mesmo o dicionário apresenta diversos significados, dentre eles o de afeição, o vínculo afetivo, dedicação carinhosa e o apego. Sim, amor é isso, mas não somente tais características, o qual implica o querer bem, a preocupação diária, uma felicidade sem sentido em apenas estar junto, uma saudade gigantesca na ausência, um respeito fundamental, uma lealdade essencial, é poder compartilhar segredos, fazer confissões e se sentir bem com isso, é conversar durante horas e ainda ter assunto para mais várias outras, é defender sempre e “comprar uma briga” por aquele que se ama e é ser feliz com as coisas simples, ou seja, não fazer absolutamente nada de mais e se sentir realizado por isso.

Eu amo, tu amas, ele ama! Mas amamos a quem? Existem diversas formas de amor, aquele entre homem e mulher, amigos, família, animais, trabalho e, sim, objetos. Mas não se engane, cada pessoa ama de uma maneira, com intensidades que são tão opostas ao ponto de provocar tamanha empolgação e tédio simultaneamente. Existem aqueles que amam incondicionalmente e querem que o mundo saiba disso, como aqueles que amam na mesma proporção e não demonstram e, ainda, há seres que não admitem isso, amam, sofrem e superam sem que ninguém perceba o que aconteceu. Extrapolando as barreiras da física encontram-se dois grupos, os que procuram e acreditam na alma gêmea, em que cada pessoa tem sua metade específica, aquela que a completa em todos os sentidos e os que se dizem “frigideiras”, ou seja, a sua “panela não tem tampa”.

O famoso “frigideira” é aquela pessoa que não precisa de uma relação amorosa para ser feliz, em que priorizam mais as relações de amizades. Geralmente, são adeptos as “relações bandidas”, termo popular utilizado para designar uma relação sem compromisso, pois se sentem sufocados em relacionamentos sérios. Apaixonados incondicionalmente pela liberdade, não abrem mão desse recurso por qualquer pessoa, em que “gastam o seu amor” com amigos, trabalho, família ou “affair”, ou seja, simplesmente com aquilo e aqueles que lhes proporcionem algum tipo de prazer, os quais não estão à procura de um grande amor, caso aconteça ótimo, se não, o mundo não acaba por isso.

Tantos filmes, músicas e livros foram elaborados com o amor como tema central, diversos estudos e matérias científicas foram escritas para tentar entender o que é esse sentimento e quais os efeitos dele nas pessoas e, como resultado disso tudo, as pessoas ainda têm vários questionamentos sobre o assunto. O amor assusta, gera felicidade e decepções, além de momentos únicos, mas qual seria a graça da vida se tudo fosse previsível? Sim, o amor pode ser classificado como surreal e, sinceramente, dele, como da vida em geral, quero só o inesperado.


(Mariana Tannous Dias Batista)

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Escorpião

Texto bastante interessante escrito por Christian Pior...


"Escorpião...

Escorpião é o signo do sexo, mais para a sensualidade, é o signo do mistério, das emoções fortes e da vingança, resumindo:


Uma novela mexicana com cenas de sexo!


Escorpião encara a gente e ficamos sem graça, porque tem um olhar profundo, intenso, mas se a pessoa for zarolha, vira motivo de piada.


O problema é que o escorpião é muito intenso, então tudo tem um sentido muito profundo:



'Quando tomo água, estou tentando aplacar a secura da minha solidão'.


'Quando estou dormindo e ronco, é porque é a única maneira de você me ouvir, porque você não me ouve.'



'Quando faço cocô é uma maneira de negar sua comida, que é muito boa, mas eliminando-a pelas fezes, mostro e nego, o prazer que ela, sua comida, me causa.'


Entenderam?


E escorpião também não esquece nada.


No meio de uma transa magnífica, quando você está prestes a ter um orgasmo triplo, ela pára e se levanta e você, sem entender, pergunta:



-O que houve?


-Lembra-se que há dois anos atrás, você bateu o telefone na minha cara? Pois bem, agora você me pagou.


E sai para tomar um gole de Fanta.



O escorpião também é obcecado pelo poder.


Quando ele chega em qualquer lugar, ele passa os olhos e como tem uma boa intuição ele sabe quem tem mais poder neste lugar e se aproxima da pessoa certa e pronto.


Faz o seu papel charmoso e em seguida, fecha bons negócios, bons contatos.


Mas o escorpião trabalha duro, é persistente e como tem grande controle emocional, vai longe.



E por falar em controle emocional, ela pode estar louca de amor, ardendo por dentro, mas ela olha para você e diz:


Você não lavou a louça, seu porco!


E como transa...


Este signo descobre facilmente seu lado B, tipo aquilo que você tem vergonha, mas morre de medo de falar, ele descobre e faz, é gostoso, mas dá medo.


Sei de uma moça casada, que largou marido, carrão, e um bom emprego e foi para a Guiana Francesa atrás de um escorpiano louco que ela fez um sexo rápido em um banheiro de um lava-jato.


Escorpião faz sexo em qualquer lugar e quando quer sexo, vaga pelas noites.


E quando se apaixona, coragem!


Te vigia, te perturba, te persegue, te cerca.


Mas é bom, porque colega, o sexo...


Porém:


Não minta para ele, ele descobre!


Não tente enganá-lo, porque ele percebe.


Não apronte, porque ele se vinga.




Fora isto, é um amor de pessoa! Rsrsrsrsrsrsrsrsrs".


Mariana Tannous Dias Batista, nascida no dia 01/11/1989 uahauh...